domingo, 24 de abril de 2011

Dois anos depois...



O simples ato de vestir uma camiseta branca básica deixou os meus familiares surpresos. E mais tarde os demais. Eles vibravam com o fato de eu estar "clareando as minha idéias".
Havia me formado no colegial e dali em diante começaria a trabalhar fora. Não havia mais tempo para todas aquelas produções dark e makes trabalhosas. Eu precisava de agilidade, da praticidade do batom, lápis nos olhos e bochechas rosadas. Logo, passei a usar roupas básicas, mas sem perder o meu contexto.
Eu tinha cabelos compridos demais para o pouco tempo que me sobrava. Cortei curtinho, com pontas maiores na frente, eu gostei, mas assustei muita gente com isso. É engraçado lembrar!
Eu precisava mesmo clarear as minha idéias, caso contrário, ninguém daria emprego á uma pessoa vestida com saia de tule, batom preto e corsets.
Aos poucos fui me aderindo ás necessidades do cotidiano, e marcando um estilo mais moderninho e alternativo pelo qual passei a me interessar cada vez mais.
Substituí o coturno por All Star Basket Low, jeans, camiseta básica e moleton. Continuei usando as lentes verdes por um bom tempo. Era fascinada por olhos verdes e já que não os tinha por natureza, pagar por eles era válido.
Depois de algum tempo, tirei as lentes verdes e aceitei os óculos de armação preta. Poderiam vender olhos novos no supermercado... Enfim, nunca me dei bem com os óculos.
Passei a gostar de ouvir músicas de estilo mais pesado, como Metalcore, Screamo e Black Metal, mas sem deixar o Gothic Metal ser esquecido.
Eu estava aprendendo a dar brechas para novos conhecimentos e assim expandir os meus gostos, não só sobre musicalidade, mas sobre tudo.
Fiz a minha tão querida tatuagem, piercing no nariz, tudo como eu sempre desejei. Eu tinha cabelos castanhos, e descolori-os totalmente, até que ficassem num tom de loiro quase branco.
Algumas frustrações amorosas me fizeram mudar radicalmente de estilo, eu queria mudar não só por dentro, como queria que isso transparece por fora, eu queria vida nova. E ganhei vida nova! E até um namorado novo!
Toda essa mudança me fez perder alguns medos infantis, como cortar demais o cabelo ou mudar por algo que me fizesse perder minha identidade. Isso não existe, usar o uniforme de alguma empresa "caretinha" e formal não vai mudar o metaleiro cabeludo que existe dentro de você.
Ver a diversidade das coisas, o estilo das pessoas ao meu redor, o meu estilo e todas as possibilidades me fez correr atrás e batalhar pra antecipar um sonho, já antigo, de ser uma estilista.  
Foi aí que surgiu a possibilidade de um curso de Moda e Estilo no Senac São Paulo.
A minha doce guerra já tinha uma batalha travada, comecei a lutar, e venci. 
Hoje estudo Moda e de quebra sou modelo fotográfica da campanha de marketing da área de Moda e Estilo do Senac São Paulo. E essa é só a primeira batalha vencida, virão muitas outras, com muitos obstáculos a serem enfrentados, mas com muita disposição, paixão e inspiração do lado cá, esperando que o lado de lá venha com tudo!
Todo dia é uma nova batalha. Todos os dias nasce alguém diferente dentro de mim. Eu não sei dizer como e nem porque, mas se agora sou assim, daqui a pouco não. 
Posso mudar a minha história, reescrever os fatos, rever os atos, mas perder o meu contexto... Jamais!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget