segunda-feira, 25 de abril de 2011

Rockabilly



A influência dos anos 50 me fez cair de amores pelo Rockabilly.
Nesta década, o filme Rebel Without a Case teve forte influência sobre os jovens, com James Jean mostrando a cara de um estilo rebelde, com topetes, jaquetas de couro e garotinhas sonhadoras, apaixonadas por caras durões em suas lambretas.
A invenção da mini saia nos anos 60 mudava de vez o estilo das garotas que sempre quiseram vestir-se como suas mães. A partir disso, eram as mães que queriam usar as roupas das filhas.
Saias godê de cintura alta e tecidos em poá resgistraram sua marca ao longo da década de 50 e 60.
Peep toes eram os sapatos que comandavam naquela época, e hoje compõem o estilo Retrô, pelo qual é impossível não se apaixonar.
O som dos Beatles passou a ser música de fundo e inspiração em todas as minhas produções. Inspirei-me no estilo das Pin Ups aderindo-o ao Rockabilly e tudo o que eu já pude ser. 
Marylin Monroe com toda a sua ousadia e exuberância feminina, inspirou-me nos cabelos loiros descoloridos. A franja curta de Audrey Hepburn, a famosa "Bonequinha de Luxo" passou a ser uma parte minha da qual não pretendo me desfazer tão cedo. Logo, o estilo Retrô e Vintage dos anos 50/60, me dominou de vez. E predominou.
E aquela era eu nascendo de novo, com meus vinte e poucos anos e muito menos medo de experimentar um pouco mais deste estilo que definitivamente me reinventava.
Encantei-me com a idéia de poder misturar rendas, godês, poás, alfaiataria masculina e adornar todas essas opções a um estilo contemporâneo e alternativo.  
Sem me importar se estava certo ou errado, eu estava mais uma vez sendo eu, na minha forma e no meu modo. Á minha moda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget